Educação

O retrato do descaso com a educação

 

As imagens aí abaixo são, respectivamente, dos Laboratórios de Informática e Ciências, e da Biblioteca da Escola Cyrino Luiz de Azevedo, localizada no Bairro Industrial, no Armour. Todos fechados em pleno horário de funcionamento escolar.

 

Espaços pedagógicos fundamentais para o pleno desenvolvimento das atividades educacionais, amargam o descaso do governo da dona Yeda, cujos porta-vozes ainda têm a cara de pau de dizer que não faltam profissionais na rede pública estadual.

 

Alguém consegue imaginar uma escola sem uma biblioteca funcionando? É algo semelhante a um médico sem estetoscópio, um marceneiro sem o serrote, ou um pintor sem o pincel. Isso não é uma questão menor, e deveria ser tratada pela imprensa de forma adequada, ou seja, como caso de polícia.

 

Criminosos não são apenas os que furtam, roubam, assassinam. Criminosos são também os que tratam crianças e adolescentes como se fossem números, estatísticas. Criminosos são os que condenam a educação a uma condição aviltante, negando aos cidadãos adultos de amanhã o direito básico e elementar de usufruírem de espaços pedagógicos fundamentais para a sua formação como seres humanos. Criminosos são os que, anunciando um novo jeito de governar, chamam os trabalhadores em educação de vagabundos, mentem à sociedade afirmando categoricamente que não há falta de profissionais e ainda cortam 30% das verbas de manutenção das escolas.

 

 Onde está o Poder Judiciário? A espada da justiça embotou seu fio diante do palavreado do discurso oficial? Ficará de joelhos, de forma covarde, observando de soslaio a destruição de um dos baluartes do orgulho e da dignidade do povo gaúcho? Ou será conivente, chancelando a condenação a um amontoado de ruínas do que um dia foi o espaço onde começaram a se forjar algumas das maiores lideranças que honram a história deste Estado?

 

A covardia e a desonra nunca fizeram parte da história de nosso povo. Aos que se acorrentaram diante das grades do poder, toda a nossa solidariedade e apoio. Aos que estão sendo atacados da forma mais vil e repulsiva, aos que sofrem hoje a humilhação cotidiana de ouvir a ladainha neoliberal, que renasceu no Rio Grande pelas mãos de um governo que é um amontoado de mentiras, saibam que não estão sozinhos. Saibam que a resistência se constrói no dia a dia, com pequenos mas valorosos gestos que erguem as muralhas com as quais defenderemos a escola pública das garras do neoliberalismo.      

 

Um poeta dos nossos, chamado Pedro Tierra, a quem tive o prazer de vê-lo declamar uma de suas magníficas poesias, disse em um pequeno trecho de um de seus poemas: “Se calarmos, as pedras gritarão.”   

 

Viva a Central Única dos Trabalhadores!

Viva o CPERS-Sindicato!

Viva os trabalhadores em educação!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Sobre Glauber Gularte Lima

Vereador, professor, candidato a prefeito do município de Santana do Livramento / RS / Brasil.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s