Livramento

 
 

Quem tem medo de debater Livramento?

La ciudad, libre de miedo,

multiplicaba sus puertas.

 

                                                          FEDERICO GARCÍA LORCA

Tenho estado há vários dias envolvido com compromissos políticos e profissionais que me impedem de manter a regularidade das postagens. Acredito que após o final de ano poderei fazê-lo. Estou ávido para travar o debate sobre o passado, o presente e o futuro de Livramento.  No período recente, ombreando com o blogueiro Gilmar da Rosa, debatemos introdutoriamente alguns temas cruciais sobre nossa cidade, que provocaram a ira dos setores conservadores e reacionários. Não podia ser diferente. Toda mudança real, ou anúncio dela, encontra nos privilegiados da velha ordem os seus mais ferrenhos opositores. Mas estamos munidos da paciência histórica. Se existe algo pelo qual valha realmente a pena lutar, é pela transformação das estruturas carcomidas de pensamento e ação que orientam o fazer político de nossa comunidade. Nisso estamos, e sobre esse tema nos debruçaremos com afinco e sem trégua nos próximos anos.

A elite dominante de Livramento, que governou a cidade por décadas, é míope e incapaz de conduzir o povo de Livramento para um outro caminho que não seja o da rodoviária municipal. Para seus integrantes, não importa o estado real em que se encontra a nossa população. Vivem em outro mundo, encastelados nas rodas sociais privadas, usufruindo de um modelo econômico falido que concentra renda na mesma medida que dissemina o desemprego e a desesperança.

O que eles têm a dizer sobre o futuro da cidade? Nada, fora as lamentações catastróficas, expressadas apenas para fazer coro ao senso comum. Endossam uma interpretação caricatural da crise, como se estivéssemos condenados a não ter futuro. São incapazes de produzir uma reflexão séria sobre os impasses que condicionam a saída desta crise. Ou então, para suprir essa miséria intelectual, associam-se às idéias dos arautos de uma falsa modernidade. Os projetos da turma da eucaliptagem e das chamadas zonas de livre comércio, enquadram-se nesse padrão. Não dialogam com o que deveria ser o núcleo central de discussão, que é a consolidação de uma nova matriz produtiva, onde a diversificação e a agregação de valor sejam seus principais elementos constitutivos. 

E não há outro caminho. Para que Livramento se reencontre consigo mesma, é necessário um outro modelo produtivo, que tenha na diversificação da produção primária o seu centro gravitacional. Infelizmente, esse é um tema quase proibido nos círculos políticos de nossa cidade. Estive durante quatro anos na condição de vereador. Quando fui eleito, estava imbuído dos mais nobres anseios. Pensei em debater Livramento, refletir sobre a cidade. Para minha surpresa, o tema inexistia nas prioridades discursivas da imensa maioria dos nobres edis. A representação política de Livramento não debate atacado, mas varejo. Perde-se mais tempo aprovando votos de profundo pesar, nomes de rua e medalhas do que refletindo sobre a cidade e seus desafios.

Os que temem debater Livramento são na verdade os que nada tem a dizer sobre ela. Expressam um vazio que só encontra paralelo no estado de angústia que vive nosso povo, imerso na desolação de se enxergar sem futuro.

Como poderíamos calar diante de tal situação? O povo santanense não nasceu para andar de joelhos, pedindo esmolas. O valor, a solidariedade e coragem são atributos que caracterizam nossa gente. Vamos dar combate até o limite de nossa capacidade de resistência. Aqui nesta fronteira do Rio Grande cavamos uma trincheira e a defenderemos até o final. Nossos inimigos são todos os que compartilham de uma visão que nega a este o povo o direito de construir a sua própria história; os que se pretendem donos da verdade em um debate onde só há mentiras; os que silenciam de forma covarde e viram as costas para um povo que é a própria razão de existência de nossa cidade.

O povo santanense não se entrega e não se vende!

 

Sobre Glauber Gularte Lima

Vereador, professor, candidato a prefeito do município de Santana do Livramento / RS / Brasil.
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s